A expectativa, com relação ao sexo, é possível que frustrá-lo

Você cria toda aquela expectativa. Imagina que vai ser assim e assado. Planeja todos os passos na memória e, inclusive, lembra deles como se já estivessem acontecendo. Há toda uma vontade investida e toda uma precisão em cada toque que lhes será oferecido. Há o encontro e o momento é esse, é agora. Vocês seguem para o lugar planejado. Chegou a hora H e naquele turbilhão de desejos: o nervoso. Com tanta respiração e querer seguir o imaginado, eis que nada parece dar certo. De repente, o tesão e o nervosismo contribuem para que haja a ejaculação de imediato. Mais que de repente, ele resolve descer um pouco e se demora para subir. Já ela, livre de expectativas, apenas seguiu seus instintos. Nunca saberia o que daria aquele foda que tanto queria, não sabia de nada (acreditava até que nem ia rolar), só queria poder se dar e curtir o momento. No contraponto, você sonha com aquele momento e, então, planeja a lingerie que irá vestir e deixa o cabelo divo com aquele batom vermelho da cor “Deixa eu te beijar”. Na hora, depara-se com o fogo dele e um lugar inóspito. É verdade, o lugar não estava certo em seus planos. Despe-se rapidamente conforme a fome dele, a dela estava um pouco restrita porque pensava em muita coisa que não havia dado certo. De repente, ele a chupa, lambe e penetra. Ela sente tudo silenciosamente e a cada chupada, lambida e penetrada – sem contar os dedos – sentia prazer em tudo, mas não conseguia externalizar. Respirava fundo e quando tudo acabou, queria mais, só que sem mais planos e em outros lugares. Já ele, percebera o nervoso em que ela se encontrava, mas permanecia com uma fome de leão e um despudor imensurável. Criar expectativas para transar não é uma boa pedida. Quem pensa demais em algo, na hora não consegue fazer exatamente como pensou e isso acaba resultando em frustração. Frustrar-se no sexo é o “ó do ó” porque a foda exige leveza, liberdade, entrega e nada de cara baixa e da tal expressão “eu pensei que seria assim” ou “eu queria que fosse assim”. Nada é mais presente do que o sexo, em outras palavras, nada é mais próprio ao momento. Portanto, quando for sair com alguém, só pense: “Vou assim e vou dar. Vou levar isso e aquilo e vou foder. Pronto”. O processo é ditado pelo instante da sua realização. Sexo é gostoso demais para ficar presa em planos para, na sua realização, dar B.O, não é? Se você também já criou expectativas e depois deu errado, conta pra gente. Se contigo houve essas mesmas expectativas e na hora foi ainda melhor, conta também. A gente ama ouvir, falar e se deliciar com tudo que envolve sexo, transa, foda ou trepada – você que escolhe como pretende falar – porque, pra gente, é tudo gostoso! Por Lu Rosário