Parafilias – transtornos sexuais para todos e cada um dos gostos

Mais do que esquisito, descobrir o “mundo das parafilias” é uma experiência surpreendente e, na maior parte das vezes, grotesca. O significado dessa palavra abre espaço para muitos conceitos e interpretações mas, basicamente, parafilia diz respeito a transtornos sexuais, perversões, anseios, fantasias, comportamentos sexuais intensos e variantes do erotismo. Em outras palavras, são meios pelos quais algumas pessoas têm que passar para que consigam ficar excitadas e/ou chegarem ao orgasmo. As noções de desvio e desempenho sexual variam entre as diferentes culturas, por isso, algumas vezes, parafilia pode querer dizer “disfunção sexual”. No entanto, isso só acontece quando a atitude parafílica causa dano a alguém, sendo excessiva ou inadequada. O importante é perceber a relação entre o sujeito parafílico e seus estímulos, saber avaliar se essa pessoa é capaz de ter relações sexuais sem tais estímulos e fantasias, determinando seu grau de dependência. Bate que eu gosto Na maior parte das vezes, a parafilia acontece com os homens. Uma das explicações é que o homem é criado sob um grau de exigência mais rígido, não podendo colocar sua identidade sob suspeita, além de ter sempre que tomar decisões importantes. Isso acabaria gerando um espaço para que a parafilia surgisse, ficando no lugar do subterfúgio. Listamos abaixo as principais parafilias, tentando juntar as que mais se parecem em “sub-grupos”. Entretanto essa não é uma classificação médica ou psicológica, mas sim uma forma de visualizar como algumas preferências sexuais podem ser algo motivante, no bom sentido, e como podem ser fruto de uma perversão, principalmente quando se torna a principal atividade sexual na vida de alguém. Confira algumas parafilias: Parafilias | SER O OUTRO Travestismo: são pessoas que só conseguem ter prazer se tratados como o sexo oposto. Na maioria das vezes, homens que se vestem como mulheres. Observação: não são homossexuais. Andromimetofilia: o homem que sofre de andromimetofilia prefere transar com mulheres que representem e se relacionem sexualmente como se fossem homens. Ginemimetofilia: parecido com a andromimetofilia. Mas nesse caso, a preferência é por homens que se relacionem eroticamente como mulheres. Autonepiofilia: a pessoa se excita ao fingir que é um bebê de fraldas e seu parceiro precisa trata-la como tal. Já quando a pessoa finge que é uma criança, o caso é de infatilismo parafílico, e quando é uma adolescente, estamos falando de juvenilismo parafílico. Parafilias | IMAGENS Voyeurismo: são pessoas que gostam de observar pessoas nuas ou tendo relações sexuais, sem o consentimento destes. É um risco, e é isso que provoca a excitação no voyeuristas. Enquanto assistem, eles se masturbam. Agalmatofilia: nesse caso, a excitação não é com pessoas, mas com a observação de uma estátua ou modelo representativo de pessoa nua. Quando acontece da pessoa não apenas observar, mas também usar a estátua, chamamos de pigmalionismo. Pictofilia: excitação obtida através da visualização de fotografias, imagens ou vídeos de atividades pornográficas ou obscenas, na presença do parceiro. Parafilias | O OUTRO Exibicionista: Sabe aqueles homens nojentos que às vezes, seja na praia ou em um canto da rua, mostram seus órgãos genitais e começam a se masturbar? Pois é, esse é o chamado exibicionista, e geralmente são homens tímidos que têm medo de contato sexual e, para sentir prazer, precisam chocar mulheres desconhecidas. Algumas vezes, essas pessoas têm a fantasia de que o observador ficará sexualmente excitado, o que só aumenta sua própria excitação. Biastofilia: o indivíduo se excita quando, ao atacar uma pessoa desconhecida, esta aparenta estar aterrorizada. Frotteurismo: pessoas que tocam e se esfregam em uma pessoa sem seu consentimento, geralmente em locais de grande movimento. Ele esfrega seus genitais contra as coxas e nádegas ou acaricia com as mãos a genitália ou os seios da pessoa, fantasiando um relacionamento exclusivo e/ou carinhos com essa. Es